Responsabilidade Social e Ambiental

Responsabilidade Social

Os projetos sociais da CSN foram criados para valorizar as regiões e as comunidades as quais a Companhia opera, estabelecendo parceria com o governo local e a sociedade. Em 2015, foram investidos R$15,7 milhões na educação, cultura, esporte e áreas da saúde por meio das iniciativas da Fundação CSN e seus projetos desenvolvidos por instituições parceiras, sendo apoiadas por incentivos fiscais.

As iniciativas culturais e educacionais da Fundação CSN estão presentes no projeto "Garoto Cidadão", o qual provem atividades sociais e culturais para 1.900 crianças e adolescentes carentes. "Histórias que Ficam", por sua vez, é um programa direcionado a promover o cinema brasileiro. Esse programa encontra-se em sua segunda edição com a produção de quatro documentários. Além do apoio financeiro, os documentários receberão suporte de especialistas para produção, roteiro, edição e distribuição. Ao final, os filmes serão exibidos ao redor do país.

A Fundação CSN mantém duas escolas técnicas em Volta Redonda e Congonhas, somando 1.331 estudantes em 2015, dos quais 677 recebem bolsa de estudos, enquanto o Hotel Escola Bela Vista em Volta Redonda oferece 176 vagas por ano para cursos em Hotelaria, proporcionando qualificação profissional em inúmeras áreas.

Entre as iniciativas patrocinadas pela CSN, destacamos o Programa Cultural Unibes, a exibição de "Diálogo no Escuro", o "DOC SP" e a restauração do Palácio das Laranjeiras, além dos programas de esportes em Volta Redonda e o clube Audax.

CSN patrocina projetos de programas do Ministério da Saúde, como o Pronas, de apoio a pessoas com deficiência, e o Pronon, de apoio a pessoas com câncer, bem como iniciativas da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) e do Hospital do Câncer, em Barretos (SP).

Para maiores informações visite: www.fundacaocsn.org.br

Responsabilidade Ambiental

A CSN mantém diversos instrumentos de Gestão Socioambiental e Sustentabilidade visando atuar de forma propositiva e atendendo aos diversos stakeholders envolvidos nas comunidades e negócios em que atua. As práticas de sustentabilidade da Companhia têm como principais objetivos a criação de valores sustentáveis e gestão dos riscos socioambientais; a otimização e eficiência no uso de recursos naturais e controle dos potenciais impactos.

A Companhia conta com um Sistema de Gestão Ambiental, certificado pela Norma ISO 14001 na maior parte de suas unidades, mantendo um canal de comunicação aberto por meio da Linha Verde. Todos os controles ambientais são auditados para atender as diretrizes da Lei Sarbanes-Oxley (SOX).

Com o potencial risco de escassez de recursos hídricos, principalmente na região Sudeste, a CSN vem dando continuidade a diversas ações para aumentar a eficiência do uso da água em seus processos produtivos, com destaque para o índice de reuso de água superior a 92% na Usina Presidente Vargas (UPV). Em 2014, a Companhia elaborou o Inventário de Água nas unidades: UPV (RJ), CSN Cimentos (RJ), Namisa e Casa de Pedra (MG), TECAR e TECON (RJ), o que permitiu a elaboração de planos e medidas para a Compranhia melhorar a sua eficiência e reduzir os potenciais impactos.

Desde 2010, a Companhia vem realizando o inventário das emissões de gases de efeito estufa, seguindo as diretrizes do GHG Protocol visando subsidiar sua gestão de carbono, mitigação de riscos e adaptação às mudanças climáticas.

A CSN confirmou o seu compromisso com o desenvolvimento sustentável, comprometendo-se com os sete princípios de sustentabilidade da indústria, por meio da assinatura da Carta de Desenvolvimento Sustentável da Indústria da The World Steel Association, que conta com a adesão de 75 empresas siderúrgicas de todo o mundo.

Finalmente, a CSN vem desenvolvendo um mapeamento constante de stakeholders e, desde 2012, utiliza critérios de mapeamento dos impactos ambientais, sociais e econômicos de acordo com as diretrizes do Global Reporting Initiative (GRI), para todas as suas operações. Os dados e indicadores obtidos neste processo permitem acompanhar o desempenho e avaliar sua exposição a riscos socioambientais e oportunidades futuras.